Quais são os impostos que as lojas virtuais devem pagar?

Engana-se quem pensa que as lojas virtuais estão isentas do pagamento de impostos. Para manter o seu e-commerce ativo, os empreendedores precisam pagar as taxas em dia e ficar atentos quanto à fiscalização e possíveis multas.

Os tipos de impostos variam conforme a natureza do e-commerce. Assim como as físicas, as lojas que são exclusivamente virtuais, que compram produtos para revende-los na Internet, precisam pagar o ICMS (imposto estadual que incide sobre a circulação de mercadorias), PIS e COFINS (sobre o faturamento) e IRPJ e CSLL (sobre o resultado operacional). Se a loja for apenas mais um canal de vendas da loja física, além de todos os impostos citados acima, o empreendedor também deve pagar o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

E se eu não tiver lucro suficiente para pagar os impostos?

Não se assuste com todos os impostos que você leu até aqui. Sabendo da dificuldade que pequenos empreendedores encontrariam na hora de pagar os impostos, o governo mantém alguns programas de taxas reduzidas para que todos tenham a oportunidade de empreender. Eles também são válidos para quem deseja abrir uma loja virtual.

Microempreendedor individual (MEI)

O MEI contempla empreendedores que faturam até 60 mil reais por ano. É voltado para pessoas que trabalham por conta própria e querem se legalizar como pequenos empresários. O microempreendedor fica isento de pagar os tributos federais e paga apenas um valor fixo mensal, referente à Previdência Social, ICMS e ISS. O programa também dá acesso à benefícios como auxílio maternidade, auxílio doença, aposentadoria, etc.

O valor da contribuição varia de acordo com a natureza do negócio. Também é necessário secar se o ramo de atividade da empresa se enquadra dentro das regras do programa. Os interessados podem ver todas as regras no Portal do Empreendedor do Governo.

Simples Nacional

Já o imposto Simples Nacional, é voltado para empresas um pouco maiores, que faturam até 3,6 milhões por ano. Nesse sistema, o empreendedor também paga uma taxa fixa, calculada de acordo com o valor do faturamento. Os impostos contemplados dentro desse valor são: IRPJ, CSLL, PIS/Pasep, Cofins, IPI, ICMS, ISS e a contribuição destinada à Previdência.

Entretanto, existem algumas restrições. Empresas de gestão, consultoria, cessão de mão-de-obra e agências de publicidade não podem optar pelo Programa.

Se você tem dúvidas, consulte um contador antes de abrir o seu negócio. Um profissional qualificado irá te ajudar a definir qual a melhor solução para a sua empresa e a entender a tributação que será aplicada.

Para saber mais sobre lojas virtuais, leia os nossos outros textos sobre como aumentar o lucro do seu e-commerceevitar fraudes e o que é preciso para abrir um e-commerce. Até mais!

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *